CBR - Confederação Brasileira de Remo

 

Remo Nacional

Flamengo conquista o tri no CBI de Remo Barcos Curtos 2020

O Flamengo (RJ) foi o grande campeão do Campeonato Brasileiro Interclubes (CBI) de Barcos Curtos 2020, encerrado neste domingo (9) na Raia Olímpica da USP. O clube carioca era o favorito para ficar com o título nacional e confirmou as expectativas, assegurando o tricampeonato com um total de 11 provas, somando as obtidas no sábado (8), na final do Troféu Brasil. O Botafogo (RJ) ficou com o vice-campeonato, com sete ouros, e o Corinthians (SP) levou a terceira colocação, com duas vitórias nos dois dias de finais.

Equipe do Flamengo comemora a conquista do troféu de campeão
Equipe do Flamengo(RJ) comemora a conquista do troféu de campeão

Enquanto o sábado também serviu para finalizar uma das etapas da seletiva da equipe do Brasil que participará da Regata de Qualificação Continental para a Olimpíada de Tóquio 2020, o domingo foi reservado para a disputa dos clubes. E os atletas não decepcionaram o bom público que esteve presente na Raia da USP.

• Acesse os resultados oficiais do CBI de Remo Barcos Curtos 2020 »
• Confira o álbum completo de imagens dos dois dias de Finais »
• Reveja os melhores momentos das disputas no YouTube Remo Brasil » 

Com um forte vento a favor, que ajudou a tornar as provas muito rápidas, o Flamengo foi dominante nas regatas. Das nove vitórias rubro-negras, destaque para Ana Luiza Aguiar, bicampeã no Single Skiff Júnior; Warley Vieira, campeão no Single Skiff Peso Leve Sub 23; Milena Viana e Maria Clara Lewenkopf, no Dois Sem Sub 23; Isabelle Camargo, no Single Skiff Peso Leve; e Yanka Brito e Nayara Pena, no Dois Sem feminino.

Duas finais vencidas por atletas do Botafogo ficaram marcadas por ótimos tempos. No Single Skiff Peso Leve masculino, Uncas Tales Batista ganhou com 6min50s83, enquanto na final do Single Skiff masculino, Lucas Verthein Ferreira foi o vencedor (superando o próprio Uncas), com a melhor marca individual do dia, 6min49s86.

Lucas Verthein, do Botafogo (RJ), medalha de ouro no Single Skiff masculino
Lucas Verthein, do Botafogo (RJ), medalha de ouro no Single Skiff masculino

Ainda houve tempo para uma emocionante disputa entre os barcos do Dois Sem. Assim como havia ocorrido no sábado, a guarnição do Corinthians, formada por William Giaretton e Gabriel de Moraes derrotou o barco do Flamengo, dos irmãos espanhóis Pau e Xavier Vela Maggi, por apenas 28 centésimos de diferença.

Para o vice-presidente de remo do Flamengo, Raul Bagattini, a conquista do CBI de Barcos Curtos 2020 premiou o trabalho de renovação que o clube vem fazendo. “Começamos a fazer esta renovação em 2018 e no ano passado já tínhamos uma base razoável, quando levamos o bicampeonato. Hoje, o Flamengo possui ótimos atletas na Seleção Brasileira, tudo fruto de um trabalho com o objetivo de ajudarmos o remo brasileiro a obter grandes conquistas internacionais”, afirmou.



Retrospectiva diária

• Dia 01: Eliminatórias marcam o início do CBI de Barcos Curtos 2020 »
• Dia 02: Barcos Curtos abre espaço para talentos e clubes de todo o país »
• Dia 03: Remo feminino festeja crescimento no CBI de Barcos Curtos 2020 »
• Dia 04: Troféu Brasil define os campeões do CBI de Barcos Curtos 2020 »




Seletiva define qualificações olímpicas

O coordenador técnico da CBR (Confederação Brasileira de Remo), Marcello Varriale fez uma avaliação positiva da competição, especialmente para a definição das embarcações que disputarão as regatas de qualificação para a Olimpíada de Tóquio.

“O processo de avaliação dos atletas está ficando cada vez melhor. Este ano aconteceu mais cedo em virtude da Regata de Qualificação Continental, portanto tínhamos interesse de fazer todo este processo cedo e ter tempo de preparar bem os barcos para se classificarem aos Jogos Olímpicos e também para o próximo Sul-Americano. Além disso, o projeto olímpico do Quatro Sem para Paris 2024 se mostrou sólido. Isso já foi avaliado aqui”, afirmou.

Gabriel Campos e William Giaretton, do Corinthians (SP), ouro no Dois Sem masculino
Gabriel Campos e William Giaretton, do Corinthians (SP), ouro no Dois Sem masculino

“Não nos interessava apenas ver quem chegou em primeiro ou segundo, mas ver a densidade da prova. Uma final com vários barcos andando bem e que possibilite barcos longos para o Brasil, não só no Skiff ou no Dois Sem. O que a gente quer fazer é que este sistema funcione e já mostrou neste primeiro ano que tem densidade, tanto no Skiff quanto no Dois Sem masculino quanto o feminino, onde vimos vários atletas competindo num nível próximo”, disse o coordenador da CBR.

Marcello Varriale confirmou que Uncas Tales, do Botafogo, e Vanessa Cozzi de Castro, do Flamengo, estão definidos para o Single Skiff na Regata Continental, em abril, no Rio de Janeiro. Mas na seletiva interna, que acontecerá daqui a duas semanas, no Rio de Janeiro, eles serão reavaliados e caso possam integrar os barcos do Double Skiff, abrirão mão das vagas nos barcos individuais, com outros atletas ocupando o lugar. Já o barco do Dois Sem, dos corintianos William Giaretton e Gabriel de Moraes, foi selecionado para a Regata Final de Qualificação Olímpica, em maio, em Lucerna (SUI). A CBR pretende também formar um barco do Quatro Sem, como parte do projeto de Paris 2024, e enviar para a Suíça.

O presidente da CBR, Edson Altino Pereira Júnior, fez uma avaliação positiva do CBI de Barcos Curtos. “Se não foi o melhor, foi um dos melhores campeonatos que a confederação já fez. Tivemos uma transmissão muito bacana pelo YouTube, com cerca de 4 mil pessoas acompanhando a competição. E o desempenho dos atletas foi incrível. Recordes batidos, com muito vento a favor, o que favoreceu para que eles baixassem os tempos. Isso mostra a evolução que o remo brasileiro vem tendo e nos causa muita satisfação. Tivemos finais que levantaram o público, como o Dois Sem, algo que há tempo não se via”, disse o dirigente.

Nayra Pena e Yanka Brito, do Flamengo (RJ), recebendo o ouro no Dois Sem Feminino
Nayra Pena e Yanka Brito, do Flamengo (RJ), recebendo o ouro no Dois Sem Feminino

O presidente da CBR também demonstra otimismo com as chances do Brasil em conquistar vagas para a Olimpíada de Tóquio, após os resultados da seletiva. “Com estes tempos que vimos aqui nos últimos dias, é possível ter uma previsão de um bom desempenho nesta seletiva. Dá para ver que os atletas estão bem preparados e focados neste ano olímpico, quando pretendemos fazer a diferença na história do remo brasileiro”.

O Campeonato Brasileiro Interclubes de Remo Barcos Curtos 2020 é organizado pela Confederação Brasileira de Remo com recursos da Lei Agnelo Piva de Apoio ao Esporte. A CBR tem como parceiro na realização deste evento o Comitê Brasileiro de Clubes (CBC), que fornece transporte e hospedagem para os clubes filiados, equipe técnica e arbitragem. A prestação de contas dos eventos da CBR está disponível no menu Transparência.

Texto: Marcelo Laguna
Fotos: CBR/Lucas Baptista

PATROCINADORES

Secretaria Especial do Esporte - Ministério da CidadaniaLei de Incentivo ao Esporte


PARCEIROS DA SELEÇÃO BRASILEIRA DE REMO

Conforpés


APOIADORES DO REMO BRASILEIRO

Comitê Brasileiro de ClubesWorld CenterNutrigenikDietpro

CONFEDERAÇÃO FILIADA

Comitê Olímpico do BrasilComitê Paralímpico BrasileiroFISAWorld Rowing

Redes Sociais

Facebook - Confederação Brasileira de RemoConfederação Brasileira de Remo - InstagramConfederação Brasileira de Remo - TwitterYou TubeIssuu - Confederação Brasileira de RemoLinkedIn

Conf. Brasileira de Remo

SEDE RIO DE JANEIRO
Avenida Graça Aranha, 145, Sala 709
Centro, Rio de Janeiro, RJ – 20030-003
Telefone: (21) 2294-3342
Telefone: (21) 2294-0225
Celular: (21) 99198-2986  WhatsApp
Segunda a sexta, das 9h às 18h

ESCRITÓRIO FLORIANÓPOLIS
Rua Patrício Farias, 55, Sala 610
Itacorubi – Florianópolis, SC
CEP 88034-132
Telefone: (48) 3206-9128
Celular: (21) 99118-4620
Segunda a sexta, das 9h às 18h